Dança de salão
Veja o site completo, com preços e horários: www.academiacaribe.com.br


A dança de salão pode ser considerada como uma alternativa divertida de lazer e de atividade física para aqueles que querem trabalhar o corpo de maneira prazerosa. Ela proporciona maior flexibilidade, equilíbrio, leveza de movimentos, descontração e liberação das tensões, além de harmonizar os músculos, as articulações, e trabalhar o sistema cardio-respiratório e cardio-vascular. Sociabiliza, desinibe e aproxima as pessoas.


A dança de salão é composta por vários ritmos. Os principais são: samba, pagode, salsa, tango, valsa, forró, bolero, mambo, chá-chá-chá, merengue. Muitos destes ritmos são originários da região do Caribe, mais precisamente de Cuba, como o bolero, o mambo e o chá-chá-chá. Foram popularizados no anos 50, começando pelos EUA, e daí espalhando-se por todo o mundo. Todos estes ritmos influenciaram no surgimento da salsa
, que se originou do "son" cubano, em meados dos anos 60, conforme descrição abaixo.

 


Principais ritmos que compõem as danças de salão

Salsa -A SALSA surgiu em meados dos anos 60, a partir do “son” cubano, que nasceu nos campos do oriente da ilha, na região de Santiago de Cuba, na segunda metade do século XVIII, e teve como antecedentes a influência hispânica, francesa e africana. O "son" foi se mesclando com a rumba, o mambo, o chá-chá-chá, o bolero, e outros ritmos típicos cubanos, e sofrendo influências do merengue da República Dominicana, do jazz e do rock americano, da cumbia colombiana,do reggae jamaicano e até do nosso samba. O nome salsa foi popularizado pelas grandes empresas fonográficas norte-americanas, a partir de 1974, dando uma identidade própria à musica tropical. Desenvolveu-se principalmente nos bairros latinos de Nova York, onde viviam muitos músicos cubanos de renome internacional.

A palavra “salsa”, em espanhol, significa molho, uma mistura de temperos que dá sabor à comida. A salsa de hoje é isto, uma mistura de ritmos e sonoridades que dá sabor à música, que resultou da inquietude criadora de músicos de diversas latitudes.

Dos EUA e do Caribe, este ritmo contagiante foi exportado para a Europa, onde atualmente faz muito sucesso em escolas de dança e casas noturnas, especialmente na Itália, Alemanha, Inglaterra, França e Espanha.

Em Porto Alegre, a Academia de Dança Caribe vem desde 1995 ensinando a salsa e outras danças de salão, além de promover festas, juntamente com seus alunos, amigos e familiares. (ver fotos)

.
Rueda de Casino (salsa dançada em grupo-clique neste link para saber mais.

FESTAS DE SALSA - Aqui em Porto Alegre, como em qualquer outro lugar do mundo, a maioria dos salseros vai às festas para dançar mesmo, sem muita preocupação com a paquera. Como a salsa exige um pré-conhecimento dos passos para ser bem executada, geralmente os dançarinos procuram dançar com pessoas conhecidas, que eles tem certeza que já sabem dançar.

Por isso, quem vai pela primeira vez a uma festa e não é convidado para dançar deve procurar se enturmar, fazendo aulas em uma academia, e indo nas festas por ela programada . É a melhor maneira de começar a curtir muito este ritmo contagiante. Quem começa não quer mais parar.

 

Zouk - é um ritmo originário das ilhas caribenhas Guadalupe e Martinica, de colonização francesa. A palavra zouk significa festa no dialeto crèole – um dialeto franco/africano – e a maioria das músicas são cantadas neste dialeto ou em francês. Para dançar é preciso muito romantismo e sensualidade; inclui muitos movimentos de quadris e cabeça. Em São Paulo, há alguns anos, vem alcançando muito sucesso, graças ao trabalho do professor Philip Miha, que atualmente ministra aulas em várias casas noturnas de São Paulo , como o Carioca Club, o Buena Vista Social Club, e o Avenida Club. Aqui no Brasil, o zouk foi o sucessor da lambada, pois é muito semelhante no ritmo e em sua maneira de dançar.

Kizomba é um estilo musical e de dança africana, que surgiu na Angola em meados dos anos 1980. O ritmo nasceu a partir da fusão do semba, do zouk e de outros gêneros estrangeiros, como o merengue e algumas baladas da Música Popular Brasileira (MPB). 

Chá Chá Chá - derivada do Danzon cubano, que seguiu ao mambo. O nome foi inspirado no barulho feito pelos dançarinos nas pistas de dança. Tornou-se popular no mundo com as formações das Big Bands, onde teve o predomínio de instrumentos de sopro.

 

Forró - febre do momento, este ritmo é tipicamente nordestino e ganha força por ser expressivo e alegre. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, o forró tem uma grande variedade de passos, com destaque para o miudinho, puladinho e pé-de-serra.
Bolero - esta dança, de origem latina, é romântica e sensual. No Brasil, foi influenciado pelo estilo de Fred Astaire e também pelo tango argentino

Merengue - ritmo veloz e malicioso, vindo da República Dominicana. Tem o nome derivado do jeito que os dominicanos chamavam os invasores franceses no século XVII (merenque).

 

Pagode - samba dançado principalmente em São Paulo. É um ritmo muito admirado pelos jovens, embalados pelas dezenas de grupos de pagode que fazem sucesso no momento. Para dançar, é essencial o balanço dos quadris.
Tango - Nascido na Argentina, é um ritmo ardente, sensual, exige concentração e persistência.

Mambo - nasceu em Cuba e virou uma salada musical. Tem como antepassados os ritmos afro-cubanos derivados de cultos religiosos no Congo. Perez Prado adicionou metais nas charangas e foi de fato o primeiro a rotular essa nova versão de el son, de mambo, que invadiu os Estados Unidos nos anos 50.

 

Samba de Gafieira - nasceu no Rio de Janeiro e é a marca registrada do "malandro carioca", que mostra toda a sua agilidade com os pés. Filho do maxixe, ele pode ser dançado ao som de samba, pagode, bossa-nova, chorinho.

 

Valsa - originária das regiões campestres da Áustria e Alemanha, atualmente é dançada naquelas ocasiões tradicionais: bailes de debutantes, casamentos, formaturas, etc. No Brasil, a valsa teve importância fundamental na vida urbana musical e também como música de dança nos salões aristocráticos. A palavra vem de Walzen (alemão), que significa "dar voltas".
Rumba - o embalo sensual da Rumba nasceu como dança da fertilidade, em que os passos dos bailarinos imitavam a corte dos pássaros e outros animais antes do acasalamento. Durante a dança, há sempre um elemento de insinuação e fuga.